15 Novembro 2018
Fonte:: IDGNOW! - Jonathan Weech*

pc hardware teclado 8829a

Onde quer que você esteja agora, dá para dizer que algo próximo está sendo construído. O que exatamente, deve variar muito – de prédios a estações de metrô. Mas as construções realmente seguras terão sido feitas de acordo com os padrões da indústria de construção civil. Ignorar esses códigos não seria apenas ruim, mas também um risco.

Se falamos sobre um edifício, sobre atravessarmos a rua ou sobre nos aposentarmos, são as nossas decisões diárias de evitar riscos que podem determinar o nosso índice de sucesso. Em casa e no trabalho, muito do que fazemos hoje acontece em um computador. Todo computador contém muitas peças móveis, como um disco rígido ou uma unidade de estado sólido (SSD), onde todas as informações são armazenadas - planilhas, e-mails, fotos, jogos, filmes e muito mais. Portanto, nada pode ser pior do que a sua unidade de armazenamento morrer. Escolher a melhor tecnologia para armazenar seus arquivos e dados - em discos rígidos tradicionais ou nos SSDs mais recentes - é uma dessas decisões que podem te ajudar a evitar o risco de perdas significativas.

Como discos rígidos funcionam - Se você tiver muitos terabytes de dados e o dinheiro estiver curto, os discos rígidos (HDDs) podem ser uma opção decente. Antigamente os discos rígidos eram considerados tecnologia de ponta. Em um espaço nanométrico, eles usam minúsculos braços móveis para ler e gravar dados magneticamente em discos girando a 7.200 RPM. No entanto, essas partes móveis complexas também são o motivo pelo qual há mais risco de falha.

Como SSDs funcionam - Ao contrário dos discos rígidos, os SSDs não usam partes móveis mecânicas para ler ou gravar dados. Em vez disso, eles utilizam a tecnologia de memória flash, que usa elétrons para ler, gravar e armazenar dados. Como resultado, eles são mais rápidos, mais resistentes e mais propensos a durar mais tempo. A ausência de partes móveis significa menos atrito, menor consumo de energia e uma tecnologia mais inteligente, que prolonga a vida útil da unidade - e de todas as fotos, vídeos e arquivos nela contidos.

Resistência

Uma das formas de medir a resistência da unidade de armazenamento é a quantidade de choque em forças gravitacionais (Gs) que ela pode sofrer e ainda funcionar. "Choque" é basicamente a aceleração ou desaceleração de um objeto, e é maior quando isso acontece muito rapidamente, como numa queda, colisão ou impacto.

Vamos contextualizar. Quando seu tio bate nas suas costas, você está experimentando cerca de 4,1 Gs de choque. Chutar uma bola de futebol renderá aproximadamente 300 Gs. Um disco rígido tradicional quando "estacionado" (completamente desligado) é classificado para sobreviver até 250 Gs de choque em mais de 2 milissegundos. Em uso, no entanto, os discos rígidos são classificados para suportar somente 30 Gs de choque ao salvar informações e 60 Gs ao recuperar informações.

E por que considerar o choque é importante para o seu disco rígido ou SSD?

Como os discos rígidos funcionam usando braços de gravação, que ficam a poucos nanômetros acima dos discos giratórios, há menos espaço para erros, caso a unidade sofra um choque - talvez ao ser derrubada ou atingida. Se o braço de um disco rígido for batido e se mover por apenas alguns nanômetros, ele poderá arranhar o disco e arruina-lo para sempre. É por isso que o fato de os SSDs não usarem partes móveis é importante - há menos risco de algo dar errado.

A transição de HDDS para SSDs já está acontecendo. A tendência é que, em alguns anos, os computadores já saiam das fábricas com a nova tecnologia, e que os discos mecânicos fiquem no passado.

Fonte:: IDGNOW!

ccleaner 8e7e9

Com o tempo, é bastante normal que o seu PC Windows acabe com uma pilha de arquivos redundantes, muitos dos quais costumam ser duplicados. Isso pode acontecer por baixar a mesma coisa duas vezes, ter cópias diversas de documentos em pastas diferentes, ou muitas outras razões.

Livrar-se desses documentos todos pode parecer uma tarefa pesada e demorada, mas com o software correto é possível realizá-la em poucos minutos. Vamos mostrar abaixo o modo rápido para limpar o seu HD dos arquivos duplicados.

O CCleaner é uma ótima ferramenta para manter o Windows em boa forma. A versão Pro, que custa 25 dólares, conta com recursos avançados como recuperação de arquivos, limpeza automática do histórico do navegador e remoção de arquivos inúteis. Mas felizmente também há uma versão gratuita que permite que você se livre dos arquivos duplicados sem gastar um centavo.

(O CCleaner também oferece um trial do Pro que você pode usar para conhecer o pacote pago, mas usaremos a versão gratuita para essa reportagem. )

Após baixar o app no site da desenvolvedora e finalizar a instalação, clique na Run CCleaner para iniciar os trabalhos. A interface do app traz algumas seções na coluna esquerda: are Cleaner, Registry, Tools, Options e Upgrade. Clique em Tools e depois selecione Duplicate Finder.

No painel principal, você verá diversas opções que te permitem refinar a busca por arquivos duplicados. Elas lhe dão a opção de buscas por nome, data, tamanho ou conteúdo – todas abordagens úteis.

A seção central é onde as exceções são definidas. Certifique-se de que os System Files e Hidden Files sejam marcados, uma vez que não vai querer apagar nenhum dado importante necessário para o funcionamento correto do Windows. Essas seções geralmente já estão marcadas, mas não custa conferir.

A última seção te dá a opção para definir em quais drives o CCleaner realizará as buscas por arquivos duplicados. É claro que você vai querer garantir que nenhum drive de backup seja incluso nessas pesquisas, uma vez que serão cópias por definição.

Como sempre, é altamente recomendado realizar um backup completo antes de iniciar qualquer processo que apague os seus dados.

Depois de fazer isso tudo, basta clicar no botão Search na parte inferior da tela.

O app agora irá escanear o seu HD e mostrará todos os arquivos múltiplos que descobrir. Por razões de segurança, os arquivos não virão marcados. Por isso, você terá de passar manualmente pela lista e selecionar aqueles que deseja remover.

Após marcar todos os documentos duplicados que quer apagar, clique no botão Delete Selected e o CCleaner irá iniciar o processo de eliminar esses arquivos.

E é isso. Você agora liberou um pouco de espaço e reduziu a confusão no seu PC.

Fonte:: IDGNOW!

windows 99573

Após finalmente liberar o April 2018 Update para Windows 10 em 30 de abril, a Microsoft está acelerando o passo da próxima versão do sistema, a Redstone 5, que deve chegar por volta do terceiro trimestre.

Entre as novas melhorias, destaque para alguns upgrades chave: uma versão do clipboard que pode copiar e colar conteúdos entre PCs, temas escuros, melhorias no Sets e no Notepad, e mais.

A empresa de Redmond liberou esses novos recursos como parte da Build 17666 Insider Preview, que está sendo disponibilizada para os usuários participantes do Fast Ring, do programa Windows 10 Insider. (As duas faixas diferentes do Insider, Fast e Skip Ahead, receberão a mesma versão.)

Cloud Clipboard

Agora, o Windows vai salvar textos e arquivos na nuvem, para que você possa copiar o conteúdo de um aparelho e colar em outro dispositivo (em que esteja logado).

Esse novo recurso de Clipboard, chamado informalmente de Cloud Clipboard, exige uma conta Microsoft, assim como a sua permissão para salvar os dados dentro da Microsoft. Também há um limite: você só poderá copiar e colar textos que tenham um tamanho de até 100K. Isso não é muito. Mas para uma URL ou trecho de texto, o Cloud Clipboard é até mais simples de usar do que o recurso Near Share, presente no April 2018 Update – apesar de também ser mais limitado.

No entanto, vale notar que a Microsoft vai armazenar um histórico das vezes em que você colou os conteúdos. Ao apertar Win+V, você verá o histórico da nova experiência do Clipboard, em que será possível marcar os itens colados com mais frequência. Vale notar que o histórico do Clipboard também cruza para outros PCs, caso escolha habilitar a ferramenta.

Sets e Edge

Uma das coisas sobre as quais a Microsoft falou durante a Build era uma potencial mudança no comportamento do recurso Sets, que agrupa aplicativos e arquivos por projeto. Atualmente, apertar Alt+Tab dentro do Sets vai pular de um app para outro. Mas dentro da interface com abas do Sets, todos os elementos – seja uma página web, aplicativo ou documento – possuem uma aba própria. Após navegar por um documento Word específico, e por um e-mail específico no Outlook, amontoar uma dúzia de abas no Edge embaixo de um único ícone parece um pouco estranho.

Caso concorde, você ficará feliz em saber que as abas individuais do Edge agora recebem o mesmo peso que um documento do Office, Mail, Outlook ou outros aplicativos. Em outras palavras, você poderá usar o comando Alt+Tab entre as abas do Edge. É algo opcional, por isso será possível ficar com o modo antigo caso seja a sua preferência.

novidades 5161fImagem: Microsoft

Com a nova build do Windows, o Sets também ganha algumas outras habilidades do Edge. As abas individuais do Sets agora podem ser silenciadas, como no navegador, e você pode escolher se quer que novas janelas sejam abertas no ambiente de abas do Set, ou no modelo tradicional de janelas.

O Fluent Design, novo conjunto de elementos de design da Microsoft, também faz uma aparição na ferramenta.

Previews de buscas mais inteligentes

Você pode ter percebido que a caixa de buscas da Cortana permite que você realize pesquisas por apps e por documentos. Com a nova build do sistema, você poderá buscar por um app, como o PowerPoint, e o Windows também te mostrará documentos relacionados do PowerPoint.

Notepad

Lembra dos aplausos que acompanharam o anúncio na Build de que o Notepad em breve vai incorporar quebras de linha do Linux? Os desenvolvedores podem comemorar uma vez, já que essas quebras de linha chegaram. Mas não apenas do Linux: as finalizações de linha do Mac também foram adicionadas.

novidades d59b9Imagem: Microsoft

Vale lembrar ainda que o Notepad agora também permite pesquisas por meio do Bing. Tudo que você precisa fazer é destacar uma palavra ou frase, e clicar com o botão direito do mouse. Com o Sets, uma nova aba de busca será aberta.

Outras melhorias

Por fim, é importante destacar que a build 17666 também recebeu duas melhorias menores que merecem ser citadas. Uma delas é a habilidade de agrupar, e nomear, apps em uma pasta no menu Iniciar. E a outra atende a um pedido popular entre os usuários: um tema escuro para o File Explorer (foto abaixo).

novidades 77db7Imagem: Microsoft

Fonte:: Olhar Digital

windows 84723

A Microsoft soltou uma correção nesta semana para a atualização de abril do Windows 10 que visava corrigir alguns bugs. O problema é que o update acabou criando mais incômodos aos usuários, que passaram a encontrar uma tela preta logo após a instalação.

Usuários relatam no fórum Microsoft Community as falhas causadas pela atualização. Quando a tela preta surge na tela logo após a instalação do update, a única forma de conseguir fazer o sistema operacional voltar a iniciar é restaurando o Windows 10 para as configurações anteriores à atualização.

Caso o seu computador esteja com esse problema, os passos a seguir podem ajudar na restauração do sistema. Quando estiver ligando a máquina, aperte a tecla F11 para as opções avançadas de inicialização, e procure pela opção que recupera uma versão anterior do Windows 10.

Isso não corrige a falha em definitivo. A Microsoft ainda não se pronunciou sobre o caso, mas é esperado que a empresa libere mais uma atualização para consertar o problema para os usuários do Windows 10.

Fonte:: IDGNOW!

windows 13895

Se você teve problemas com o Chrome “travando” ou deixando de responder após instalar o Windows 10 April 2018 Update, saiba que não está sozinho. A Microsoft reconheceu o problema e está trabalhando em uma solução.

Determinados aplicativos, incluindo a assistente Cortana (da própria Microsoft) e o já citado navegador do Google, podem apresentar problemas ou congelar enquanto estiverem sendo usados, reconheceu a Microsoft em um post de suporte publicado nesta quarta-feira, 2/5, como publicado inicialmente pelo The Verge.

Um post no Reddit, que tornou-se o repositório não oficial para os usuários reclamando sobre o problema, também aponta que algumas pessoas tiveram o problema enquanto usavam o Visual Studio.

A Microsoft diz que atualmente trabalha em um patch com lançamento previsto para a próxima Patch Tuesday, agendada para o próximo dia 8 de maio.

O que fazer

Caso o Chrome ou a Cortana façam o seu computador congelar, a Microsoft recomenda que você siga as instruções a seguir. “Tente uma sequência de chave Windows para acordar a tela. Se você tiver um teclado conectado, aperte ao mesmo tempo a tecla com o logo do Windows + + Ctrl + Shift + B. Caso esteja em um tablet, aperte simultaneamente os botões de aumentar e diminuir o volume, três vezes em dois segundos. Caso o Windows esteja respondendo, você ouvirá um beep curto e a tela irá piscar ou escurecer enquanto o Windows tenta atualizar a tela. Caso esteja usando um laptop, abra e feche a tampa do notebook.” Relembre: Google investe em startup que transforma PCs 'mortos' em Chromebooks

Conforme informações anteriores, a Microsoft teria adiado o lançamento do April 2018 Update, liberado na segunda, 30/4, por conta da temida Tela Azul da Morte, que seria acionada pela atualização. Além desses problemas de congelamento com o Chrome, Cortana e Visual Studio, não houve outros registros de bugs associados ao update.

Fonte:: IDGNOW!

windows dddf3

O Windows 10 April 2018 Update foi lançado oficialmente nesta segunda-feira, 30/4, com uma variedade de novos recursos úteis, como uma Timeline interativa que te permite retomar onde estava em aplicativos, e compartilhamento wireless de arquivos com PCs próximos.

Bom, isso na teoria. Na verdade, as atualizações principais de recursos do Windows 10 podem levar semanas ou até meses para serem liberados em ondas pela Microsoft. Mas você pode baixar o April 2018 Update imediatamente, desde que saiba onde olhar e o que fazer.

Existem três métodos diferentes para fazer isso: o cenário padrão do Windows Update, baixar um arquivo da Microsoft para forçar a instalação, ou realizar uma instalação limpa completa com o April 2018 Update. Não importa qual deles você escolher, certifique-se de fazer um backup dos seus dados antes de realizar a atualização.

Windows Update

Se você possui um PC relativamente moderno, talvez faça parte da primeira leva de PCs a receber o April 2018 Update. Para descobrir se você já pode baixar a nova atualização hoje mesmo pelo Windows Update, acesse Start > Settings > Update & Security > Windows Update e verifique a opção Update Status no topo da tela.

Caso a atualização esteja disponível, você verá uma mensagem que diz o seguinte: “Updates are available: Feature update to Windows 10, version 1803” (“Updates estão disponíveis: atualização de recursos para o Windows 10, versão 1803”), que é o nome técnico do novo update da Microsoft. A partir daí, basta seguir as instruções para iniciar a atualização – o processo pode levar períodos variados dependendo do seu hardware e da velocidade da conexão.

Caso não veja essa mensagem, então clique na opção Check for Update (Verificar Updates) para ver se ela aparece. Não apareceu? Neste caso, o seu PC não faz parte da primeira leva. Caso realmente queira baixar o Windows 10 April 2018 hoje, terá de realizar o processo manualmente usando um arquivo da Microsoft.

Instale o Windows 10 April 2018 Update manualmente

Felizmente, a Microsoft forneceu rapidamente o April 2018 por meio de um arquivo na sua página de downloads do Windows, o que torna o processo de upgrade simples. Apenas siga os passos abaixo.

Baixe o Windows 10 April 2018 Update Assistant a partir do site da Microsoft. Após o download, abra o arquivo “Windows10Upgrade.exe”. Caso o seu PC seja compatível com o April 2018 Update, então pegue um copo de refrigerante ou outra bebida da sua escolha e siga os passos mostrados na tela até o processo ser finalizado.

Mas apesar de a Microsoft disponibilizar essa ferramenta, vale lembrar que a própria empresa não recomenda o seu uso. Isso porque atualizações anteriores do Windows 10 sofreram com problemas de compatibilidade com diferentes dispostivos. Não por acaso, a Microsoft diz que agora só torna os updates de recursos disponíveis para um PC via Windows Update uma vez que tem certeza que a atualização rodará de forma tranquila no seu sistema.

“Quando os usuários utilizam o Software Download Site para instalar manualmente o Creators Updates, eles se desviam de muitos desses bloqueios”, afirmou o executivo da Microsoft, John Cable, em 2017. “Por isso, continuamos a recomendar que espere até que o Windows 10 Creators Update seja oferecido automaticamente a você (a não ser que seja um usuário avançado que esteja preparado para lidar com possíveis problemas pelo caminho).”

Novamente: certifique-se de realizar o backup dos seus dados, especialmente se for seguir o caminho do Upgrade Assistant.

Baixe um arquivo ISO do Windows 10 April 2018 Update

Por ultimo, se você quiser realizar uma instalação limpa do sistema quando esses updates são liberados pela Microsoft, pode baixar um arquivo de imagem ISO do Windows 10 para fazer isso.

Apenas faça o download da ferramenta Media Creation na mesma página da Microsoft e crie uma chave USB inicializável para o seu sistema.

Mais uma vez, vale lembrar a importância de realizar o backup dos seus antes de iniciar o processo.

Também é recomendado usar o Upgrade Assistant para verificar se o seu PC é compatível com o Windows 10 April 2018 Updates antes de instalá-lo.